As Equipes no Scrum

No mundo dos negócios são as equipes que põem a mão na massa. Há muitas delas para fazer carros, deixar tudo limpo, atender telefonemas de clientes, realizar cirurgias, programar computadores, deter criminosos. E é nelas que o Scrum se baseia. Entenda como funcionam as equipes no Scrum e aplique em seu negócio!

 

apresentação do quadro de scrum

 

 

 

 

 

Puxe a Alavanca Certa

 

Um dos problemas no trabalho em equipe é quando culpam pelo erro do projeto uma pessoa só. E isso atrapalha. Quando se trabalha em uma equipe de Scrum, todos se ajudam, auxiliam, e a culpa por algum imprevisto nunca é de um só, mas sim do grupo.

Outro ponto errado que costuma acontecer no mundo dos negócios, também, é o fato das empresas focarem apenas em pessoas que entregam resultados mais rapidamente que outros, o que faz sentido, porém, não funciona bem assim. Há outros fatores para se avaliar. Às vezes, uma pessoa que trabalha mais lentamente entrega o mesmo resultado do que alguém que é veloz, e até melhor, feito com mais calma, atenção e meticulosidade. Portanto, rapidez não deve ser um fator determinante para a valorização de um funcionário.

Uma equipe é formada por pessoas diferentes umas das outras, logo, todo grupo tem seus defeitos, mas um ajuda o outro ao alcançar o objetivo daquele projeto. E, para auxiliar na solução de problemas ao trabalhar em grupo, será que há um modo de fazer com que todas as suas equipes sejam ótimas e entreguem resultados relevantes?

Quais fatores as equipes excelentes têm em comum? É possível reproduzir estes fatores?

 

Os 3 Tipos de Equipes de Sucesso

 

No artigo “The new product development game”, os professores Takeuchi e Nonaka, inspirações para o método do Scrum, listaram as características das equipes que encontraram nas melhores empresas do mundo. São três:

– Transcendentes: esse tipo tem uma noção de propósito que vai além do comum. Ultrapassam o simples e alcançam resultados extraordinários. Não se contentam com a média e mudam por si só a forma como o grupo se vê e o que é capaz de realizar.

– Autônomas: são equipes auto-organizadas e que se auto gerenciam. Podem decidir como executar o trabalho e têm o poder de fazer com que suas decisões sejam cumpridas.

– Multifuncionais: estas têm todas as habilidades necessárias para completar o projeto. Planejamento, design, produção, vendas e distribuição. Pensam no grupo como um todo e todos tomam a decisão, visando sempre o melhor para o grupo.

Essas são algumas das características de equipes que dão certo, suas visões e gerenciamento. Mas, no fim, a motivação das pessoas para formarem bons grupos e fazê-los dar certo têm que vir de dentro.

Afinal, quem gerencia tudo isso? Há um líder?

 

O Scrum Master

 

Assim como nas Forças de Operações Especiais (SOF) dos EUA, toda equipe precisa de um líder oficial de carreira. E no Scrum não é diferente. O líder de cada ciclo chama-se Scrum Master. Ele(a) é responsável por conduzir as reuniões e ajudar a identificar o que pode ter atrapalhado o andamento do projeto. É tarefa do Scrum Master guiar o grupo em direção ao aperfeiçoamento contínuo, perguntando frequentemente “Como podemos fazer tal coisa melhor?”. É importante que o Scrum Master tenha conhecimento das áreas e tarefas a serem realizadas e seja suporte para toda sua equipe.

 

O Fator Principal: Equipes no Scrum

 

Neste artigo vimos sobre o fator principal para que o Scrum dê certo: as equipes. A importância delas, como funcionam, tipos e o dever do líder. Todos fatores cruciais para que um grupo tenha o foco que seu negócio precisa para realizar um projeto com sucesso.

Mude o desempenho da equipe, isso tem muito mais impacto do que tentar mudar o desempenho pessoal de alguém. Invista em boas equipes, acredite em cada integrante e mude a realidade de lidar com projetos do seu negócio!

 

Curtiu o conteúdo deste artigo? Compartilhe nas redes sociais!

 

 

Deixe uma resposta

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *