Por que eu larguei meu antigo emprego como desenvolvedor para abrir minha própria empresa

Hoje eu quero te contar porquê eu resolvi abrir minha própria empresa. Sempre que falamos sobre entregar “a coisa real” nosso foco é sempre sobre eliminar abstrações, certo? E foram justamente elas, as abstrações desnecessárias, que me fizeram largar meu antigo emprego como desenvolvedor para empreender. Continue lendo e entenda a história!

 

A reunião que me abriu os olhos

Eu trabalhava em uma multinacional, uma empresa de RH, e eles contrataram uma grande empresa de consultoria para desenvolverem uma nova versão do site.

Como eu era o desenvolvedor da versão antiga, meses depois solicitaram minha presença na reunião com os diretores para aprovação de fluxos, telas, formulários e etc.

Apesar da competência do diretor da empresa que eu trabalhava, percebi que, ao olhar os diagramas e todas aquelas telas, meu chefe não estava entendendo nada das telas apresentadas.

Nem eu, programador, estava entendendo. Era tudo muito abstrato!

Imagina, então, quem não era da área?

Por isso, mesmo sendo meu segundo emprego na área da programação, eu sabia que ninguém estava entendendo nada.

E foi então eu pensei: “a culpa não é dele, é do fornecedor”.

 

Não caia no erro das abstrações

Muitas vezes, em TI, o problema fica complexo demais e muito abstrato.

Nós programadores, às vezes, levamos até você, decisor, algo quase impossível de entender e muito complicado, exigindo de você que tome uma decisão.

Isso não é culpa sua!

A culpa é de quem está desenvolvendo para você.

E foi por isso que decidi ir embora.

 

O dia em que eu tomei a decisão de abrir minha própria empresa

Eu queria fazer diferente!

Meu desejo era eliminar as abstrações o máximo possível, construir a coisa real, e ter reuniões que fossem interessantes e divertidas, e que realmente as pessoas entendessem, para que os problemas fossem resolvidos de fato.

As coisas precisam fazer sentido para você, para que assim dêem certo.

Muitas vezes o programador vai chegar com um diagrama, gráficos e tabelas que você não entende.

Não deixe que as coisas permaneçam assim, pois isso pode te trazer muita dor de cabeça futura.

Então, meu conselho é: não aprove abstrações. Exija ver a coisa real SEMPRE!

 

Elcio Ferreira: essa é minha história

Sou fundador da empresa Visie, que tem como missão desenvolver tecnologia para simplificar a vida. Estamos no mercado desde 2006.

Trabalho com desenvolvimento desde 1998 e sou empreendedor desde 2001. Já desenvolvi e atuei como consultor em projetos de desenvolvimento web para bancos, governos, indústrias de linha branca, automotiva, eletrônicos, grandes varejistas, plataformas de e-commerce, marketplaces, meios de pagamento, empresas de telecom e start-ups.

Eliminando abstrações e construindo a coisa real há 13 anos.

 

 

Deixe uma resposta

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *